domingo, 20 de junho de 2010

Discriminação... ((Lígia Marques))


Colocada em um canto,
Talvez no fundo da memória...
“não pode”, “não enche”, “não faça”,
Assim se deu a história.

Um jogo de cartas marcadas,
Vetada em tudo que é justo,
Telefonar já não pode,
As juras de amor? Silêncio astuto.

Dentro de si uma questão nasce,
Será a cor, miscigenação ou raça?
Será a “moradia”, os cabelos emaranhados
O sorriso franco, ou amor sem farsa?

Discriminação no coração é fato.
Esconder o amor em nome do amor é “trato”?
Quem dera a vida em tudo concordasse,
Até mesmo em labor, comer no mesmo prato?

A vida é constantemente construída...
Ter medo, ser pobre, e não dar “satisfação”
Não é ter que viver clausurado,
Em pequenos vôos do coração.

Existem coisas que se praticam juntos,
Outras que se faz separados.
Melhor o cinema, a cama e a “casa”,
Do que sozinho em um buraco.

“Buracos” não são lugares mal feitos,
Mas o renome de um lar conturbado,
Orgulhe-se do amor que tem, creia de vez:
Quem ama é por Deus bem cuidado.

Lígia Marques
30-04-2010

7 comentários:

jeronimo disse...

Olá, poetisa!
Você me convidou e aqui estou.
Parabéns pelo seu belo trabalho!
Bj!

Denilson disse...

Lígia, passei por aqui e já me deliciei em sua arte!
Parabéns e poste mais textos, escreve muito bem, com suavidade,amor!
Beijos

GANDALF disse...

Ola menina!
Enfim, vamos ter uma verdadeira poetisa a proporcionar belos trabalhos.

Parabéns por tudo aqui..
+++++++++++++++++++


Discriminação sempre existiu
Desde que o mundo é mundo
Resta-nos driblar o que sentiu
E seguir em frente, ir fundo.

Nunca esmoreça por nada
Nada que venha a abalar
Saiba que uma porta fechada
É nada frente ao verbo AMAR.

Valeu Li
bjssssssssss

Lígia Marques disse...

jeronimo disse...
Olá, poetisa!
Você me convidou e aqui estou.
Parabéns pelo seu belo trabalho!
Bj!
::::::::

Olá Jeronimo.
Poxa, foi em 2010 né Jeronimo? Eu construí este blog e não quis mais, mas sexta-feira resolvi reativar. Te agradeço mais uma vez, aqui, por teres vindo.

Te respondi no email, mas njunca mais recebi tuas mensagens. Está tudo bem?
Sucesso pra você sempre.
Li

Lígia Marques disse...

Denilson disse...
Lígia, passei por aqui e já me deliciei em sua arte!
Parabéns e poste mais textos, escreve muito bem, com suavidade,amor!
Beijos

5 de setembro de 2011 19:19

Olá Denilson, tudo bem?
Quanto tempo, não é?
Mas te respondi por email....rs
Adorei tuas palavras aqui.

Há beleza no autor que consegue ver suavidade na indignação. Dizem que isto é releitura do coração.

Abraços.
Li

Lígia Marques disse...

GANDALF disse...
Ola menina!
Enfim, vamos ter uma verdadeira poetisa a proporcionar belos trabalhos.

Parabéns por tudo aqui..

:::::
São teus olhos, meu trem bom rsrs
O belo, deve ser por eu escrever o que vai do meu coração...rs
Que bom gostou.

Gostei das quadras também.

Nunca esmoreça por nada
Nada que venha a abalar
Saiba que uma porta fechada
É nada frente ao verbo AMAR

Pode deixar que tudo ficará rígido rsrs
Li

GANDALF disse...

rsrsrs

rigido? eita!!!!!!!
kkkkkkkkkkkkkkk

bjsssssssssss