sexta-feira, 27 de abril de 2012

Não Entendo...



Não entendo...
O teu livro não estar aberto...
A inverdade da nossa amiga...
Teu novo caso, sempre incerto...
Novas noites de sono perdidas...


Não entendo...
Tanta mentira cogitada...
Esse meu dom de descobrir o repelente..
A ilusão, a falta de amizade...
O espírita kardecista e o crente


Não entendo...
O telefonema e e-mail anônimo...
O combinado e escondido encontro teu
A razão de eu estar pensando em vocês...
A “revisão” do que sempre foi meu...


Juro que não entendo...
O porquê de eu te deixar partir...
E ainda golpeada, viver a sorrir...
E mesmo assim preocupar com tua felicidade...
E desejar que tenham um encontro de verdade.


Não entendo...
O porquê de eu sair a dançar...
E a mão de outro, eu não desejar...
E sair em fotos colocadas em sites
E ser tolhida por fãs de pouca idade.


Não entendo...
A violência sofrida aos sete anos...
O casamento infeliz, o outro relacionamento...
O homem ao meu lado que não me abandona
Os estudos no meio da vida... Sem lamento.


Não entendo, juro que não...
Esse meu coração de mãe...
O estar feliz em seu vôo e com isso me libertar
O porque de meu pai me amar como o pai de José...
Da linda sorte em ter duas amigas há 41 anos... de Fé!


Não entendo...
Ter estudado o primário no Abraham Lincoln
Ter quase morrido, angustia dos que me amam.
Ver a gravidez de uma amiga com apenas doze anos...
E nos dias de hoje, lecionar aos que reclamam.


Não entendo...
A paixão que não acaba girando
A minha voz que em ti não cala...
As verdades que dizem brincando...
“Ela”, saber que eu sei de tudo e ainda finge senzala.


Não entendo...
Os devaneios e mentiras de suposto amor
Dos vídeos e MSN ocultos...
Da graça de fugir sem saber quem vem na contramão.
De ver que o mesmo se repete a conteúdo...


Eu não entendo...
O enorme tempo que levei pra encontrar você...
A entrega e tua chegada pra me libertar...
A  alegria das migalhas de um forte amor...
O teu momento feliz e triste onde eu quero sempre estar


Não entendo...
Essa minha fortaleza...
O sentido em viajar e ganhar o mundo...
A vontade de conhecer o Brasil em via rumos...
A menina dos olhos, o meu Deus absoluto.


Lígia Marques
24-04-2012

16 comentários:

cinenegocioseimoveis disse...

Nem eu......
Abraço
Osvaldo Aires

GANDALF disse...

Mas não é pra entender mesmo...
Liga não! Se você não entende, dirá alguém mais...
rsrssrs

+++++++++++++++++++++++
Um lamento,
Um momento,
Um pensamento
Um tormento...

Bom dia menian!

gan

SOL (solange) disse...

Eu entendi kkkkkkk



Boas tardes poetiza Li


Nenhum título seria melhor aqui em tuas idéias aleatórias.
Parabéns!


Eu entendo porque ao justificar você mostra que os versos depende de acontecimento incerto. E sendo assim declama a alguém como em um diálogo construido de incertezas, do acaso, certo?


Divino divã de quem sabe o sentimendo do seramado e dos inimigos que os mareiam.

Obrigada por este convite.
SOL(Solange)

SOL (solange) disse...

Eu entendi kkkkkkk



Boas tardes poetiza Li


Nenhum título seria melhor aqui em tuas idéias aleatórias.
Parabéns!


Eu entendo porque ao justificar você mostra que os versos depende de acontecimento incerto. E sendo assim declama a alguém como em um diálogo construido de incertezas, do acaso, certo?


Divino divã de quem sabe o sentimendo do seramado e dos inimigos que os mareiam.

Obrigada por este convite.
SOL(Solange)

Relíquia disse...

Lindíssimo, amiga Euzinha.
Gosto mais quande escreve versos picantes(risos).

Não entendo é o verso principal para a leitura de todos os outros, não é?

A- do- rei este.

Não entendo...
Ter estudado o primário no Abraham Lincoln
Ter quase morrido, angustia dos que me amam.
Ver a gravidez de uma amiga com apenas doze anos...
E nos dias de hoje, lecionar aos que reclamam.


Lindamente Li(risos)
Juro que não entendo,
*Os teus pais lhe colocar em uma escola americana,
*Você ter sobrevivido, felicidade dos que a tem,
*Você ter visto a amiga grávida.
*Você gostar de dar aulas também.

Muita paz e continue escrevendo, amiga linda.

Luíza a Relíquia
forcadeumdesejo1@hotmail.com

GANDALF disse...

Oia que já tô me sentindo um zoreiudo....kkkkkkkkk

Todo mundo tá entendendo ...
hehehehehe

Mas tudo bem! O importante é que as emoções sobrevivammm..

hehehehehe
bjssssssssssssssssss

Lígia Marques disse...

Nem eu......
Abraço
Osvaldo Aires

Oswaldo, obrigada por ter vindo.
Aos pouco estarei colocando poemas e textos. Obrigada pelo carinho e Não precisa entender não, pois nem eu entendi..rsss
Lígia

Maria disse...

Lindo poema amiga, um verdadeiro relato versificado, onde a vida se delineia livremente nas palavras, nos dizeres verdadeiros.
Parabéns poetisa!

Meu carinho e amizade deixo num abraço.

Maria Mirian

Maria disse...

Lindo poema amiga, um verdadeiro relato versificado, onde a vida se delineia livremente nas palavras, nos dizeres verdadeiros.
Parabéns poetisa!

Meu carinho e amizade deixo num abraço.

Maria Mirian

Lígia Marques disse...

Gan, menino poeta..hehe Duas respostas, foi?
Gostei. Obrigada por ter vindo aqui no blog. Resolvi ativar de vez, colocar poemas e textos. Tem um outro de pedagogia que vou deixar pra textos maiores.

rsrs feliz

Você nunca foi orelhudo, trem bom.

Sim, no tema tem um lamento, um momento, um pensamento, um tormento. Tem em cada verso uma situação, uma imaginação, um desabafo,mas sem queixa..rs Eu apenas não entendo.

Gotei disso aqui:
"Mas tudo bem! O importante é que as emoções sobrevivammm.."

As emoções sobrevivem sempre. A cada verso, mesmo quando não entendo "os porques"..rs
Um beijo lindo.
Li

Lígia Marques disse...

Olá Sol. Obrigada por ter vindo.
Duas respostas iguais..rs
::::
Nenhum título seria melhor aqui em tuas idéias aleatórias.
Parabéns!
::::
Sim, são aleatórias porque falo de várias situações e momentos de minha vida, cujos acontecimentos, eu não entendo...rsss

Quanto ao diálogo declamado, houve sim, mas não em real, mas na imaginação, como eu tivesse falando com o meu amado, informando a ele essas coisas que eu passei, que eu passo. Houve momento em que eu falo até da minha filha, do meu Deus e da infancia sofrida.
:::
Divino divã de quem sabe o sentimendo do seramado e dos inimigos que os mareiam
:::
E quem sabe o sentimento do ser amado? Sim, o divã do meu amado é o meu coração, que é dele, só dele..hehe, quanto aos inimigos, só temo os que vejo, os que não conheço..rs
A inveja, é um inimigo que tou correndo dele..rss

Obrigada pela tua interpretação, por ter lido e percebido a voz dos versos.

Beijos
Li ♫

Lígia Marques disse...

Ebaaa.rsrs
::::
Maria disse...
Lindo poema amiga, um verdadeiro relato versificado, onde a vida se delineia livremente nas palavras, nos dizeres verdadeiros.
Parabéns poetisa!

Meu carinho e amizade deixo num abraço.

Maria Mirian

6 de maio de 2012 20:10
::::
Obrigada Mirian linda!
Que bom você gostou.
é isso aí mesmo.

Vou arrumar o blog aos pouquinhos e vai ficar legal.

Beijos e uma boa semana pela frente.
Li ♫

Lígia Marques disse...

É SIM RELIQUIA.

OLHA, EU ADOREI TUA RELEITURA, DANADA LINDA..RSRS

ESSA PARTE FOI A MAIS DOEU AO ESCREVER...


AMEI ISTO QUE VC ESCREVEU:
*Você ter sobrevivido, felicidade dos que a tem,

EMOCIONEI.
VALEU AMIGA.
bigadu pelo carinho lindooo.
Li

GANDALF disse...

Ô LI,
se vc não entende eu explico mas tem de ser a sós...

kkkkkkkkkkkkkkkk


bjsssssssssss

Lígia Marques disse...

GANDALF disse...
Ô LI,
se vc não entende eu explico mas tem de ser a sós...

kkkkkkkkkkkkkkkk

:::::::::::::::::::::::::;
Só hoje que eu vi...rs Uia!!! Ainda bem que se explicou tudinho..rs Danado lindo.
Bom da conta.
Li

GANDALF disse...

Pô! Só agora?
Agora a fila andou coisa!!!!!!!!!
KKKKKKKKKKKKKKKK
Bjssssssssssssss